sábado, março 31, 2007

Parabéns para nós, nesta data maldita

A “redentora” completará amanhã 43 anos. A quartelada iniciada na véspera e consumada no dia nacional da mentira depôs um presidente constitucionalmente eleito, derrubou as instituições democráticas em vigor, quebrou a linha hierárquica militar e iniciou um período de baderna e criminalidade fardadas. Nos anos seguintes ao 1º de Abril de 1964 a tortura e o assassinato de presos políticos seriam praticados abertamente nos quartéis, com a conivência e/ou participação direta de civis que – ainda hoje – dão o ar da graça em nossa República.
Vale a lembrança não apenas da data mas também de outro fato, bem singelo. Estamos entre a primeira geração de brasileiros que, adolescentes quando da promulgação de uma Constituição igualitária e democrática, superamos a faixa dos 30 anos de idade (alguns quase alcançando os 40) desconhecendo uma única tentativa de golpe militar ou mesmo o som da voz de um oficial das Forças Armadas na ativa conclamando a população a rebelar-se contra um governo eleito. Nenhuma outra das nossas Constituições, igualitária e democrática como a atual, alcançou a marca de 19 anos intacta.

Clique aqui para ler o editorial da “Revista Ve…” ops, do jornal “Correio da Manhã” conclamando a população a apoiar a insubordinação.

Clique aqui para conferir a lista de mortos e desaparecidos, vítimas do regime ditatorial:

Na foto acima, uma manifestação contra a quartelada, na Cinelândia, em 1/04/64 (extraído do sítio Vermelho)

Um comentário:

Katacultura disse...

Belíssima postagem. O golpe de 64 nunca deve ser esquecido ou menosprezado, pois se assim o fizermos, corremos o risco de, algum dia, enfretarmos esse nefasto período novamente. Lembrá-lo é uma tarefa que deve ser feita por todos os cidadãos comprometidos com a democracia. Parabéns