quinta-feira, abril 19, 2007

Revolução passiva no processo civil














Com a inesperada prisão do desembargador federal José Eduardo Carreira Alvim, membros da comunidade acadêmica aguardam ansiosos a publicação da obra "Os Novíssimos Cadernos do Cárcere". Trata-se de análise do processo civil brasileiro inspirada na obra do pensador italiano Antonio Gramsci que, preso durante o regime fascista italiano, redigiu interessantíssimas análises de teoria política a exemplo do conceito de "revolução passiva". Muitos de seus textos estão reunidos em "Cadernos do Cárcere".

Para as anteriores obras de Carreira Alvim sobre processo civil, clique aqui.

4 comentários:

Gustavo Pedrollo disse...

Imagino que vá ser algo como: "Os novíssimos Cadernos do Cárcere. Comentados e Anotados". Ou ainda: "Os Novíssimos Cadernos do Cárcere. Atualizados de acordo com as recentes mudanças no processo de execução".

Certamente vem com CD e atualização pela internet. Afinal, a maior parte das escolas no Brasil não tem nem computador, mas cadeia de desembargador certamente vai ter.

Vai vender que nem água.

Ou não.

Cláudio Ladeira disse...

Pois é, Gustavo. Se bem que, creio, o autor agora pretende mudar a área de pesquisa, provavelmente para processo penal, por exemplo.

Sandro Sell disse...

Adraino, em setembro passado, sob a coordenação de Carreira Alvin e participação do eminente Cesar Peluso, participei em Buenos Aires do 69 curso de criminologia, onde se discutia sabe o quê? Lavagem de dinheiro e corrupção. No endereço
http://sandrosell.blogspot.com coloquei fotos do evento.
Abraço, Sandro

Cláudio Ladeira disse...

Ô Sandro,
Certamente as palestras foram excelentes. Afinal, bom é aprender com quem sabe, né? :) Mas participar de um congresso com esse título, "69", hmmmm... sei lá.
Abração