quinta-feira, maio 10, 2007

Entendendo o Papamóvel


Ao ver o noticiário na TV, sobre a visita do Papa, não pude deixar de achar engraçado aquele passeio em uma esquisita redoma de vidro.

Mas refleti melhor e passei a entender o significado simbólico da imagem.

Vossa Santidade é contra a pesquisa com células-tronco, a união entre pessoas do mesmo sexo, o sexo antes do casamento, a prática do sexo pelos padres (não me refiro às crianças, claro!), o uso da camisinha, as tatuagens, os piercings e o rock 'n roll.

Quanto aos padres não poderem fazer sexo, não posso deixar de lembrar do Millôr Fernandes dizendo que, de todas as taras sexuais, a mais estranha é, sem dúvida, a abstinência.

Quanto à camisinha, cabe citar um dos filmes do Monthy Piton (nem lembro qual), em que um dos personagem dizia que a proibição do uso do preservativo provavelmente se fundamentava no Mito do Espermatozóide Sagrado (não pode ser derramado em vão!!).

Pensando em tudo isso, entendi o Papamóvel e o que ele me evoca. Ali vai a perfeita representação do Poder Papal, naquela espécie de aquário com rodas, uma jaula que carrega uma avis rara, ou um extraterrestre, vindo de um planeta mais atrasado, medieval, onde a legitimidade das autoridades ainda se funda na idéia da poder divino, em meio a vestes desconfortáveis e opulentas.

Nenhum comentário: