domingo, julho 29, 2007

Autofagia lulista?

Lula se tornou um refém das crises.
A do mensalão lhe custou alguns ministros e um partido, o PT.
O "Partido Conservador" (nosso Patronato político) novamente usa o poder que detém dos meios de comunicação social e cria uma crise sem causas, guiado por uma nova redação do gênesis: "No princípio era a Crise, e a Crise se fez Poder".
Sobre as bases do dogma da Santíssima Crise se constrói o edifício do Poder não institucional do Patronato, que não se vale neste momento da compra de deputados no parlamento, mas da compra de "jornalistas" (melhor seria chamá-los de sensacionalistas) que fabricam qualquer verdade e ajudam a construir os dogmas dos Donos do Poder.
Ai de quem ousar discordar da existência da Crise. Sofrerá a sua fúria! Trata-se de um dogma religioso, como o da transubstanciação do vinho e do pão, o da Assunção de Nossa Senhora e o da Infalibilidade Papal. E para a defesa dos dogmas religiosos há a Inaquisição. Os torquemadas (Willian Boner, Alexandre Garcia, Míriam Leitão e tantos outros) agirão com todo o rigor da tortura midiática para extrair a verdade nos noticiários!
Todavia, a Crise Aérea poderá custar a Lula muito mais.
O primeiro resgate foi pago com a nomeação de Nelson Jobim para o Ministério da Defesa nesta semana. Ao seu lado, na primeira reunião para controlar a Crise, o Presidente "eleito" José Serra, que, pelo jeito, já conseguiu alguns bilhões do Governo Federal para os paulistanos. Além, é claro, do poder simbólico de co-presidí-la.
E o PT? Nada, absolutamente nada!!! De tando nadar acabará morrendo na praia. De ator principal passou a coadjuvante e agora é mero figurante das cenas de poder.
Que mais poderá oferecer Lula aos Donos do Poder? Quando será usada a sua popularidade contra os porta-vozes da Crise?

Para os interessados na Crise sugiro a leitura de "Tempos de Crise" de Machado de Assis, clique aqui.

Nenhum comentário: