segunda-feira, setembro 17, 2007

E o Renan?!?

Sei que o assunto já foi esgotado na última semana. Aliás, já estava esgotado há muito tempo, mas devo dizer que fiquei realmente surpreso com a absolvição do presidente do Senado. Para mim, Renan já estava condenado, independente do mérito das acusações ou de suas relações com os colegas de Parlamento. Era uma questão óbvia, ululante até (sem trocadilhos), depois dos quase 3 meses de exposição do assunto na mídia. Mais ainda, a exposição não foi em qualquer mídia. Pelo contrário, Globo e Veja (com o extraordinário alcance que possuem na classe média e a primeira em todas as classes) fizeram campanha abertamente pela condenação de Renan Calheiros (PMDB/AL) e, mesmo assim, o plenário do Senado absolveu seu presidente.
Da votação, algumas preciosidades: Mercadante (PT/SP) e suas explicações sobre a abstenção (poderia ter ficado calado, já que o voto foi secreto); STF com a autorização para deputados presenciarem a sessão secreta (?!?); A "arma de choque" do segurança do Senado que caiu no chão e ficou disparando raios; a Folha de São Paulo com sua lista de 41 votos favoráveis à cassação (com o nome dos senadores votantes) que circulou no dia da votação (lembrar que foram apenas 35 votos favoráveis).
Uma coisa é importante dizer, o tal do Renan é duro na queda. Líder da tropa de choque do Collor, Ministro do FHC e apoiador importante do governo Lula, se fosse o Romário diria: esse é o cara. Nem o ACM foi tão eclético (levando em consideração apenas os governos eleitos diretamente).
OBS: E a Globo, heim? Deve ter feito mais uma reunião de emergência para tentar entender o que aconteceu. Bom, desde a eleição do Lula em 2006 as reuniões para tentar entender o que está acontecendo devem ser freqüentes.

8 comentários:

Cláudio Ladeira disse...

Ô cearense, acho que uma boa avaliação é a do Nassif:
http://www.projetobr.com.br/web/blog/5#4237
Abraço.
PS: "arma de choque"???

Geyson Gonçalves disse...

Cara,
Cê não viu uma arma que estava com o segurança do Senado e que no empurra-empurra com o nobre Deputado Raul Jungmann, ex-Ministro do FHC, do PPS(???)/PE, caiu no chão e ativou um dispositvo qualquer que começou a lançar uns "raios". Parecia aquelas armas de filmes de ficção científica. Isso tudo ao vivo pela Tv Senado.

gerson sicca disse...

geyson, o renan se salvou no momento em que a mídia e a oposição começaram a colocar a cassação dele como uma questão em que o governo estava de um lado e a oposição e outro. Aí, obviamente, eventual cassação soaria como derrota do governo. Foi só o renan martelar esse discurso no planalto que o governo ficou sem alternativa. Fazer o quê, ficar ao lado da oposição?
E acho q a oposição, na verdade, não queria cassar o renan. Para eles o melhor q poderia ter acontecido era o renan continuar. Se saísse iriam perder a bandeira.
E pq ninguém foi em cima do lobista pra ver os depósitos que ele fez? Será pq mais alguém recebia bola?

Adriano De Bortoli disse...

Uma arma de "fricção científica" salvou o Renan? Seria a "espada" do jedai??? E quem seria o lado negro da força???

Geyson Gonçalves disse...

Sicca e Adriano,
Fiquei realmente intrigado com a absolvição do Renan. Há muito tempo não via uma imprensa tão aguerrida para derrubar um parlamentar. É claro que depois do Calheiros, outros poderiam entrar na lista, mas, mesmo assim, outros já foram entregues de bandeja sem nenhum pudor.
Outra coisa, costumo ouvir a CBN no carro (com muita freqüência estou no carro) e as comentaristas (Lúcia Hipólito e Miriam Leitão) da rádio ainda estão furiosas com a absolvição. Ainda há outros processos. Quem sabe?

Helena disse...

Os últimos acontecimentos ocorridos no Congresso Nacional, em especial, no Senado Federal, referente à absolvição do Sen. Renan Calheiros, em nada me surpreendeu. Surpreenderia-me, sim, se houvesse a cassação. Deparamo-nos em situação de extrema impotência. É isso aí companheiros.

gerson sicca disse...

O renan deve ter dossiê de todo mundo. Aí como é q iriam esgualepar o cara?

Helena disse...

Acredito firmemente nessa possibilidade também, caro Gerson. Somente para ilustrar, da maneira que se encontra o Congresso Nacional, se no plebiscito realizada, em 1993 (se não me falha a memória), referente ao sistema de governo, se o parlamentarismo fosse vencedor, teríamos, todo mês (para não ser negativa demais e dizer "toda semana") a dissolvição do Parlamento. É triste e desconsolador vivenciar tudo isso. Ficamos impotentes à frente de todos acontecimentos.