segunda-feira, setembro 08, 2008

Ganha-se pouco nesse Brasil

Nosso blog está devendo postagens. Os dois últimos meses foram pouco produtivos. Sabemos o grande motivo desse desleixo com os nossos visitantes: preguiça. A mais perfeita preguiça, seja ela inspirada em Macunaíma ou sem inspiraçao (estou sem til no momento) alguma, pois preguiça que se preze nao precisa de inspiraçao nem de citaçao para ser preguiça de verdade.
Mas o noticiário nacional também nao ajuda, né?
O que temos de novo?
Boa parte da imprensa continua detonando com o Presidente Lula e ele continua subindo nas pesquisas de opiniao sobre o seu governo. "Será que o povo nao enxerga o que este analfabeto está fazendo com o país", dizem nas entrelinhas os "jornalistas" da Globo, CBN, Bandeirantes, SBT, etc... A inflaçao, a inflaçao, a inflaçao... ... caiu e continua caindo. E nao voltará. Mas sempre tem uma Míriam Leitao pra abrir a boca e rechear o café matutino da classe média (média com leite) com as mais estapafúrdias análises econômicas, políticas, jurídicas, filosóficas, teóricas, gastronômicas, etílicas, culinárias, geofísicas, geopolíticas, químicas, físicas, antropológicas, astrológicas, psicológicas, psicanalíticas, equestres, morfológicas, dialógicas, monológicas, fásicas, bifásicas e trifásicas. E outras tantas que possam estimular o anti-petismo, anti-lulismo, anti-democratismo.
Nem o Gilmar Mendes consegue ser novidade. "Fala que eu te escuto" deve ser o lema do nosso Carl Shimitt (é claro que é no sentido metafórico!). A velha história dos grampos. Ora, se o exercício do cargo é uma liturgia para nossos nobres magistrados, entao deve sê-lo em todos os momentos. Nao se permite, portanto, que nenhum diálogo seja privado. Gravem-se todas as conversas e filmem-se todos os corredores do Supremo Tribunal Federal. E disponibilizem-se essas gravaçoes na TV (?) Justiça (?) e no site do STF. Assim teríamos acesso a todas as atividades da mais alta corte do país. Senao pode parecer representaçao para grande audiência os passeios ministeriais no intervalo da sessao em que, aos olhos do mundo, se julgava a demarcaçao da reserva indígena Raposa Terra do Sol.
Nem a proposta de aumento do subsídio dos Ministros do STF é novidade. De módicos R$ 24.500,00 querem passar a também módicos R$ 25.500,00. Ou em outros termos, de 58,89 salários mínimos para 61,29 salários-mínimos. Afinal de contas a responsabilidade desses abnegados "servidores" públicos é imensa. Por isso mesmo gostaria de propor, em razao das responsabilidades assumidas pelos agentes públicos, que nao houvesse remuneraçao, nem subsídio, nem teto. Cada agente público receberia um cartao corporativo ilimitado, podendo gastar a quantia que quisesse desde que comprovasse que os gastos atingiam finalidades públicas declaradas na Constituiçao.
Das eleiçoes nem posso falar pq o TSE decidiu legislar sobre a matéria e tutelar os pobres eleitores que nao sabem em quem votar. Enquanto isso, na sala da justiça...
A Associaçao dos Magistrados Brasileiros retoma o discurso fascista que vigorou durante os anos em que os direitos e garantias fundamentais foram abolidos da ordem jurídica brasileira e defende a divulgaçao da lista de candidatos com "ficha suja". Por que nao estender essa lista também aos outros agentes políticos? Nao seria apropriado também divulgar os "papagaios" que os bancos estatais fazem para os nobres togados???
Bom, retomarei as velhas notícias numa próxima postagem. Quem sabe até lá acontece algo de novo.

Nenhum comentário: