sexta-feira, novembro 14, 2008

Um novo Brasil é possível?



Um dos graves problemas que desafiam a formulação de políticas públicas em âmbito nacional é a desigualdade econômica e social entre as regiões do país.

A criação de novos pólos de desenvolvimento pode ser uma forma de enfrentar o desafio de diminuir as desigualdades regionais.



"ESTUDO SUGERE O DESENVOLVIMENTO DE SETE NOVOS PÓLOS REGIONAIS

Brasília, 12/11/2008 – O Estudo do Planejamento Territorial, que começou a ser divulgado hoje pelo Ministério do Planejamento, sugere a intensificação de políticas públicas para o desenvolvimento de sete novos pólos regionais nas cidades de Uberlândia, Porto Velho, Palmas, Belém, São Luís, Campo Grande e Cuibá, e em mais 20 outras cidades consideradas subpólos.
O trabalho, desenvolvido pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) para o Ministério do Planejamento, está sendo apresentado no Seminário Internacional de Planejamento Territorial no Brasil, que começou hoje e vai até quinta-feira (13/11) no Hotel Gran Bittar no Setor Hoteleiro Sul, de Brasília.
De acordo com o Secretário de Planejamento e Investimentos estratégicos, Afonso Oliveira de Almeida, um dos organizadores do evento, os pólos levantados no estudo são identificações de regiões urbanas que podem ajudar a fazer a descentralização do desenvolvimento nacional.
“A idéia de desenvolver novos pólos é fazer uma desconcentração e uma nova repolarização do território nacional. Como se faz isso? Ofertando serviços nessas novas cidades que estão sendo sugeridas no estudo, para que os deslocamentos dentro do território se dêem de forma desconcentrada”, afirmou o secretário."

Para ler mais, clique aqui.
A imagem, gráfico constante do livro Geografia da Fome de Josué de Castro, foi copiada da página: http://www.josuedecastro.com.br/port/fome.html

Nenhum comentário: