domingo, março 25, 2007

Taj Mahal, Versailles e o "juiz-sol".

Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, é uma das mais falantes personalidades da história do poder judiciário brasileiro, sendo conhecido não apenas pela quantidade de declarações proferidas mas também pela "qualidade" de alguma delas (ex. a insinuação de que o presidente Lula, já reeleito com 61% dos votos válidos, corria o risco de não ser empossado para o segundo mandato). Pois o ministro acaba de decidir que o tribunal por ele presidido necessita de uma nova sede orçada em R$ 335.000.000,00. Não é nada, não é nada, é simplesmente a mais cara de todas as sedes de tribunais brasileiros.
Leia nos sítios de "O Globo" e no "Conversa Afiada".
E assim como quem não quer nada, da série "recordar é viver", vale a pena a leitura do fenomenal artigo de Gilson Caroni Filho, escrito em AGOSTO do ano passado, antes portanto que o então presidente do TSE proferisse algumas de suas mais curiosas declarações no sítio Agência Carta Maior .

Nenhum comentário: