sábado, março 01, 2008

Bombardeando a Veja

Não leio a Veja há muito tempo.


Acho que desde 1989, quando ela assumiu descaradamente a campanha para a eleição do Collor.

Além do udenismo reinante nos textos da revista, o estilo e a baixa confiabilidade das reportagens também me desinteressaram.

As suspeitas de favorecimentos, de matérias encomendadas, de pautas compradas também motivaram aqueles que se recusam a ler o semanário da editora Abril.

Agora é possível trazer para a discussão pública fatos que demonstram que as suspeitas não eram levianas.

A série de matérias publicadas pelo jornalista Luís Nassif, já abordada neste blog - Nassif versus fascio -, é alvo de várias ações judiciais, movidas pela editora Abril.

Uma forma de enfrentar esta ofensiva tem sido a exploração das vias de comunicação do mundo virtual para que o maior número de pessoas possa ter acesso aos fatos.

Reproduzo abaixo o texto do blogueiro que lidera o Bombardeando a Veja, Bender.


"Certa vez Luis Nassif - um dos jornalistas mais conhecidos e respeitados do Brasil - acreditou ter sido atacado por matérias publicadas na Revista Veja, a revista semanal brasileira com maior tiragem.

Lembro de ter lido tempos atrás uma coluna do Mainardi (uma das últimas que consegui ler) onde ele criticava a liberdade de expressão dos colunistas do IG. Não sei se este caso foi o estopim para o entrevero, mas faria sentido se estivesse junto.

O argumento do colunista, muito estúpido, por sinal, é de que o IG é propriedade de fundos de pensão e portanto seria dinheiro dele ali. Portanto, dentro da sua cabeça privilegiada, “Nassif estaria usando patrimônio público para fazer lobby”.

Bem, os fundos de pensão não são do governo. São dos empregados das estatais (Banco do Brasil, Petrobras, etc), mas pedir coerência para algumas pessoas é equivalente a exigir da peladona do funk que dance e use roupas ao mesmo tempo. Não dá, o cérebro pifa e as meias Vivarina rasgam.

Melhor nem entrar na questão do lobby porque qualquer coluna de opinião dá muita margem para esse tipo de acusação, coisa que o próprio Mainardi constantemente sofre. Enfim, eis que o Nassif decidiu usar sua competência para contra-atacar a revista, que ele enxerga como exemplo de mau-jornalismo.

Não será um desafio fácil. Estaremos enfrentando o esquema mais barra-pesada que apareceu na imprensa brasileira nas últimas décadas. E montado em cima de um tanque de guerra: uma publicação com mais de um milhão de exemplares. (fonte)

Este blogueiro é solidário e decidiu usar o Google para bombardear a Revista Veja. Como?

Simples, basta lincar a palavra Veja para o extenso manifesto que Nassif está publicando semanalmente com denúncias fundamentadas contra a revista.

Repetindo: linque Veja com esse endereço http://luis.nassif.googlepages.com

Repetindo mais uma vez: toda a vez que a palavra Veja aparecer no seu blog, ela deve ser lincada (sem nofollow) para o endereço http://luis.nassif.googlepages.com.

Quanto mais gente fizer isso EXATAMENTE IGUAL, maior a probabilidade da denúncia do Nassif aparecer no topo das buscas por Veja no Google.

ATUALIZAÇÃO: Devido ao forte apoio que esta campanha recebeu dos outros blogs, a página do Nassif sobre a Veja está em quinto lugar na busca por “veja”. Veja a Veja aqui.

Esse sucesso fica ainda mais aparente se considerado que a página do Nassif tem um SEO PÉSSIMO!!! Sério. Ela seuqer aparecia nas buscas por “Nassif+Veja” e agora está lá, toda faceira, em quinto lugar na busca."

Nenhum comentário: